Stained Glass

Stained Glass (Vitral)

O termo “stained glass” teve origem numa técnica desenvolvida no início do século XIV, que consistia na aplicação de um composto de prata designado “silver stain” (amarelo de prata), que, fundido com o vidro incolor, lhe atribuía uma tonalidade de amarelo única. Hoje, o antigo termo medieval para vidro pintado, é genericamente usado para designar qualquer obra formada por pedaços de vidro unidos por calhas de chumbo (técnica clássica) ou, mais recentemente, por fita de cobre (técnica Tiffany).

E o vidro? É sólido ou líquido?

Quantas vezes já ouvimos esta pergunta?

Antes da resposta, outra questão – o que é o vidro? O vidro pode ser natural:  a obsidiana, que foi utilizada desde a idade da pedra até ao período pré-colombiano na execução de utensílios, ferramentas e armas, tirando partido da forma conchoidal como se fractura , ou artificial, o que todos nós conhecemos e utilizamos no dia-a-dia, obtido pelo arrefecimento controlado de uma pasta em fusão, composta essencialmente por sílica, sódio e cálcio, e também magnésio, alumína e potássio para conferirem ao produto final características adicionais de resistência mecânica e estabilidade. Continue reading E o vidro? É sólido ou líquido?

E o vencedor é… o vidro!

Em 1957, a empresa vidreira holandesa Royal Leerdam Glass Works encomendou um filme promocional ao realizador Bert Haanstra. Ao visitar a fábrica, o realizador observou uma empilhadora mecânica a funcionar de forma descoordenada devido a uma garrafa partida, divertido com os inúteis movimentos do robô Haanstra concordou em fazer o documentário com a condição de poder montar um segundo filme. Continue reading E o vencedor é… o vidro!

Uma viagem fascinante ao mundo do vidro

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: